Novas restrições entram em vigor com a Onda Amarela do Plano Minas Consciente

400

Atividades não essenciais com alto risco de contágio voltam a ser suspensas entre os dias 15 e 22 de dezembro devido à entrada da região Macro Sul de Minas Gerais na Onda Amarela de flexibilização.

Até o dia 22 de dezembro, o município de Delfinópolis encontra-se categorizado na Onda Amarela do Plano Minas Consciente. O plano que orienta a retomada segura das atividades econômicas durante a pandemia do novo coronavírus desautoriza nesta fase o funcionamento de atividades consideradas não essenciais com alto risco de contágio.

Com a alteração no status de flexibilização, que substitui a Onda Verde pela Onda Amarela, as seguintes atividades ficam suspensas:

O Decreto nº 84, de 15 de dezembro de 2020, impede a realização de festas e reuniões com mais de sessenta pessoas. Veja a seguir:

Art. 2º Fica estabelecido a proibição de festas e eventos de caráter comercial, no período acima, devendo a Polícia Militar e a Vigilância Sanitária interditar o local imediatamente.
Parágrafo Único: Enquadram-se também nesta proibição as festas e eventos não comerciais, que promovam a reunião de mais de 60 (sessenta) pessoas.

As demais atividades que permanecem liberadas no município devem seguir as imposições, regras e orientações presentes no protocolo do Plano Minas Consciente.

Tendo em vista as atualizações constantes nos documentos, a população em geral deve sempre consultar os protocolos sanitários através do site https://www.mg.gov.br/minasconsciente.

O Município de Delfinópolis, através dos Decretos nº 24 de 29 de Abril de 2020 e nº 46 de 27 de Julho de 2020, aderiu ao Plano “Minas Consciente – Retomando a Economia do Jeito Certo”, elaborado pelo Estado de Minas Gerais através do Comitê Extraordinário Covid-19, conforme Deliberação nº39.

Periodicamente, os indicadores de avaliação para verificação da progressão ou regressão de fase são analisados, de acordo com o §1º do art. 3º da Deliberação nº 39, do Comitê Extraordinário Covid-19.

Consulte o Decreto nº 084 de 15 de Dezembro de 2020.